Daniel Kim

DANIEL KIM É UM AUTÊNTICO LEGEND. PROFISSIONAL DESDE OS ANOS 80, KIM SEGUE SENDO UMA REFERENCIA QUANDO SE FALA DE ESTILO E ATITUDE SOBRE O SKATE. SEM PAPAS NA LÍNGUA, KIM COSTUMA TER OPINIÕES FORTES SOBRE A ORGANIZAÇÃO E A EVOLUÇÃO DO SKATE, MAS O QUE SEMPRE FALA MAIS ALTO MESMO É O BARULHO DOS SEUS EIXOS RASGANDO COPINGS BLOCKS E BORDAS DAS PISTAS MAIS VARIADAS.

QUAL A MELHOR VIAGEM QUE VOCÊ JÁ FEZ?

Califórnia.

SKATISTA FAVORITO DA VANS?

John Cardiel.

QUAL MANOBRA VOCÊ QUERIA MANDAR MAS NÃO CONSEGUE?

As manobras que eu me identifico eu treino e faço. As que não faço é porque não me identifico e não treino.

O ÚLTIMO BOM LIVRO QUE VOCÊ LEU?

O Monte Cinco – Paulo Coelho.

 

QUAIS SÃO OS SEUS HOBBIES E INTERESSE ALÉM DO SKATE?

Música e fotografia.

RAY BARBEE

Quando a Powell-Peralta lançou o clássico vídeo de skate “Public Domain” em 1988, um skatista se destacou entre o time da Bones Brigade nos quesitos estilo, terrenos, manobras e aquela mágica do skate. Isso marcou a entrada de Ray Barbee na cena.

Enquanto os outros estavam vestidos em roupas de coladas com cores neon e a maioria andava só de vertical, Ray usava jeans modestos, camisetas e camisas de flanela, andava no street e tinha um estilo suave e sem esforços, além de muita improvisação. No ano seguinte que Ray entrou na Vans, a Powell-Peralta lançou “Ban This”, com a primeira parte solo de Ray. Foi um espetáculo que virou o skate de cabeça para baixo com um repertório inventivo de manobras e um estilo suave como àgua. 25 anos depois, o skate de Ray no “Ban This” ainda é um dos mais singulares momentos de um dos mais criativos e inimitáveis estilos no skate. Hoje, além de ser um músico de sucesso – com diversos discos como um artista solo e com outros (com destaque ao The Mattson 2 e o companheiro de Bones Brigade Tommy Guerrero) – Ray continua andando como um profissional da Vans, Element skateboards e outros patrocinadores de peso, enquanto atinge as pessoas ao redor com uma atitude positiva e humilde.

ENTREVISTA

QUAL A MELHOR VIAGEM QUE VOCÊ JÁ FEZ?

Eu fui para a África do Sul uma vez, foi incrível e muito legal de conhecer. Nunca imaginei que teria uma chance de ir lá.

SKATISTA FAVORITO DA VANS?

Mesmo que eu goste muito de caras como Alva, Cab, Christian até Crockett, Berle e Lutheran, meu favorito é Cardiel pelo simples motivo dele ser a maior inspiração para mim. No fim das contas, eu acho que é isso que mais importa – inspirar as pessoas com o que você faz.

QUAL MANOBRA VOCÊ QUERIA MANDAR MAS NÃO CONSEGUE?

Nollie heelflip, Switch Heelflip. Nunca consegui nenhuma delas. Bem irritante.

O ÚLTIMO BOM LIVRO QUE VOCÊ LEU?

Tudo o que eu leio quando tenho chance é a Bíblia e manuais dos meus equipamentos (instrumentos musicais e gravação). Procuro muito informação na internet; o Google é minha biblioteca, mas poucos livros ou romances.

QUAIS SÃO OS SEUS HOBBIES E INTERESSE ALÉM DO SKATE?

Amo estar com minha esposa e meus dois filhos, tocar música e fotografia.

JOHN CARDIEL

Como você descreve um cara que todas as gerações de skatistas, do passado, presente e futuro são unânimes em concordar que ele é um dos melhores de todos que já pisaram em um skate? John Cardiel é esse cara.

John Cardiel é esse cara e ele tem sido esse cara muito antes de se tornar pro no começo dos anos 1990. Em 1995, ele ajudou a iniciar a Anti-Hero Skateboards e definiu a imagem da marca com um skate sem limites. O seu skate, sua energia e sua positividade são mais que contagiantes – elas enchem a casa. Em 2008, John foi a estrela do programa de skate “Epicly Later’d”. A maioria dos entrevistados nesse programa recebe três ou quatro episódios. John teve 16, um para cada ano que ele esteve ao lado Vans até aquele ano. Todos esses anos depois, as pessoas ainda não viram tudo de John.

ENTREVISTA 

QUAL A MELHOR VIAGEM QUE VOCÊ JÁ FEZ?

Não consigo dizer… elas vão ficando melhores!

SKATISTA FAVORITO DA VANS?

Hosoi. 

QUAL MANOBRA VOCÊ QUERIA MANDAR MAS NÃO CONSEGUE?

Switch Flip to Switch B/s Nosebluntslide.

O ÚLTIMO BOM LIVRO QUE VOCÊ LEU?

“Fuzz One”.

QUAIS SÃO OS SEUS HOBBIES E INTERESSE ALÉM DO SKATE?

Música e trilhas de bike.

JEFF GROSSO

Jeff Grosso é o cara. Ele já era o cara antes mesmo das pessoas saberem quem é o cara.

Só faz sentido o fato dele ter entrado no time da Anti-Hero em 2011 porque o skate nunca teve um anti-herói maior que Jeff. Ele vem desafiando as convenções desde o começo dos anos 1980 e o seu skate e estilo sem frescuras o transformaram no skatista favorito de todos por várias gerações. Desde o seu começo no skate e durante o breve lance com a Bones Brigade, Grosso sempre foi o azarão e o seu senso humor diferente só faz as pessoas amarem ele ainda mais. Jeff é um dos últimos autênticos que falam o que vem à mente, em uma época quando as pessoas parecem se comunicar por trechos de formais anúncios à imprensa. A sua série no canal da Vans, “Love Letters to Skateboarding”, é um sucesso com skatistas de todas as idades. Eles falam “às vezes tem um homem. Bom, ele é um homem de seu tempo e lugar, ele é o Cara”. Esse é Jeffrey Blain Grosso.

ENTREVISTA

QUAL A MELHOR VIAGEM QUE VOCÊ JÁ FEZ?

Uma viagem de ácido em 1986. Eu achei que ia descobrir alguma coisa sobre mim mas não, já era.

SKATISTA FAVORITO DA VANS?

Alex Perelson por $1000.

QUAL MANOBRA VOCÊ QUERIA MANDAR MAS NÃO CONSEGUE?

Eu queria me enganar e acreditar que alguma pessoa se importa com o que eu penso. Desliga seu computador e sai de casa cara. Vai.

O ÚLTIMO BOM LIVRO QUE VOCÊ LEU?

“Comer. Rezar. Amar” de Elizabeth Gilbert. É uma mistura de inteligência, sabedoria e exuberância coloquial que é próximo do irresistível.

QUAIS SÃO OS SEUS HOBBIES E INTERESSE ALÉM DO SKATE?

Gosto de fumar, a poesia do meu cachorro, Gus, pensar sobre a vida e o amor. Recentemente eu pintei uma tela pela primeira vez. Visceral! Estou escrevendo um livro de memórias com um escritor fantasma, é um conto precentivo. Eu tiro fotos, escrevo em um blog, faço Pilates, yoga, corro 15km por dia. Estou renovando um Chevelle 1964 e meu Panhead FL 1949 é cereja. Eu dirijo nos finais de semana, quando o tempo deixa. Eu também trabalho com organizações para jovens – é bom manter as mentes jovens férteis. Minha banda está trabalhando em um material novo e eu acho que nossos fãs vão adorar. O que mais? Estou pensando na possibilidade de abrir uma marca de chapéus antigos. Não sei ainda, algo diferente.

 

CHRISTIAN HOSOI

Quando você abre o dicionário do skate e procura por “estilo”, você não encontrará um verbete. Só uma foto de Christian Hosoi, direto de Venice Beach, Califórnia.

Você vai ver Hosoi acima do coping, quase chegando na Lua com as duas mãos segurando firme um Rocket Air, no visual Technicolor dos anos 1980, já de olhos no próximo aéreo. Independente da idade ou preferencias,  você instintivamente vai entender o significado dessa palavra. Christian se tornou pro em 1981 e imediatamente mudou o que nós achávamos que era possível no skate – ele redefiniu até como as manobras mais básicas devem ser. Ele transpira um estilo natural que já foi imitado inúmeras vezes, mas nunca replicado. Hosoi tem sido um embaixador do skate por mais de 3 décadas, começando com sua meteórica ascensão ao topo do sucesso e do estrelato até o seu triunfo sobre os percalços da vida que apareceram. A sua história de renascimento  o tornou reverenciado ao redor do mundo. E se ainda não fosse suficiente, ele foi nomeado o 4º Skatista Mais Influente da História na lista definitiva de lendas do skate da revista Transworld.

ENTREVISTA 

QUAL A MELHOR VIAGEM QUE VOCÊ JÁ FEZ?

Havaí é sempre o melhor lugar! Amigos e família.

SKATISTA FAVORITO DA VANS?

Steve Caballero.  O Half Cab é o Signature Shoe mais antigo e ele continua com muito estilo! 

QUAL MANOBRA VOCÊ QUERIA MANDAR MAS NÃO CONSEGUE?

B/s Tailslide e Tré Flips.

O ÚLTIMO BOM LIVRO QUE VOCÊ LEU?

A Bíblia. É viva e poderosa, furando a divisão entre alma e espírito, discernindo os pensamentos e intenções do coração.

QUAIS SÃO OS SEUS HOBBIES E INTERESSE ALÉM DO SKATE?

Estar com minha família, ir à igreja, pregar a palavra de Deus e jogar sinuca.